Quarta-feira, Setembro 28, 2022
Pedagogia

Tipos de meios de Ensino:Importância e Vantagens

391views

De acordo com LIBÂNEO (1994), meios de ensino designamos todos os meios e recursos matérias utilizados pelo professor e pelos alunos para organização e condução metódica do processo de ensino e aprendizagem.

Meio de ensino é qualquer recurso físico utilizado no contexto de um método ou técnica de ensino a fim de auxiliar o professor a transmitir a mensagem e o educando a mais eficientemente realizar a aprendizagem.

Em suma, meio de ensino é todo material didático usado na sala de aulas no momento de interacção professor-aluno, durante a mediação dos saberes com vista a concretizar os conteúdos de modo a facilitar a assimilação e percepção por parte dos alunos.

Os meios e recursos de ensino, não são termos distantes, isto é, o que chamamos de recursos de ensino pode ao mesmo tempo ser considerado como meio de ensino, dependendo do papel ou função que desempenharem.

Ex: Os cartazes enquanto motivam os aluns são recursos, no entanto, enquanto tornam concretas as matérias abstratas são meios de ensino.

Classificação dos Meios de Ensino

Para PILETTI, não há uma classificação de recursos universalmente aceita. Tradicionalmente os meios de ensino são classificados da seguinte maneira:

Recursos Visuais → Projecções, cartazes, gravuras.

Recursos Auditivos → Rádio, gravações

Recursos Audiovisuais → Cinema, televisão

Esta é uma classificação bastante ampla, mas que tem a vantagem de incluir os recursos da comunidade. A utilização dos recursos da comunidade contribui para diminuir a distância entre ″ a ilha, na qual está a escola, e a terra firme da vida, usando a figura de Olson que segui a baixo.

Vantagens dos recursos da comunidade

MICKEN apud in PILETTI (1997), cita as seguintes vantagens dos recursos da comunidade.

– Reduzem o nível de abstracção;

– Indicam o trabalho funcional da escola;

– Abrem dupla via de comunicação entre a escola e a comunidade;

– Ajudam o aluno a avaliar o que o mundo espera dele;

– Constituem novas e ricas fontes de motivação;        

-Assim, podemos dizer que os recursos da comunidade proporcionam uma interacção entre a escola e a comunidade.                                                                              

Classificação dos meios de ensino segundo Edgar Dale

Outra classificação de recursos bastante utilizada é a de Edgar Dale. Esse autor propôs o ″cone da experiência″, no qual hierarquiza os vários recursos em função do grau de abstracção. Parte do imediatamente vivencial e, através de várias instâncias, chega ao símbolo abstracto.

Essa classificação tem a vantagem de destacar que o ensino concretamente verbalista deve ser evitado. Fazendo uma utilização de recursos vai ajudar a proporcionar aos alunos tais experiências.

Tipos de meios de ensino

Meios simple de ensino: cadernos, canetas,borrachas, lápis de cores, giz, apagadores.

Móveis e equipamentos de sala: quadro carteiras e meios do professor, armário.

Objectos originais e naturais: seres vivos: mortos e vivos exemplares mineralógicos matérias primas.

Reprodução e imitações: modelos didacticos, modelos de sistema solar, olho, coração desmontável.

Aparelho, aparelhagens para experiência e reprodução: micróscopio, aparelhos de vídeo e mediação.

Meios auditivos, visuais e audiovisuais

Visual: livros, manuais, compêndios, texto de apoio e transparência.

Auditivos: cassetes, CDˋS e programas  de rádio.

Audiovisuais: cassetes de vídeo, filmes.

Significado dos recusos de ensino

Descreveremos aqui significados de apenas alguns recursos, que apresentam condições para serem utilizados no ensino primário e secundário dentro da nossa realidade Moçambicana.

Lousa (quadro-negro ou verde)

 De acordo com MECHISSO (2010:29), um quadro pode ser uma placa pintada em cores escuras com lustro negro ou verde-escuro. As marcas de giz podem ser limpadas rapidamente com um pano húmido ou com um apagador.

Importância

– Apresentar esquemas, resumos, quadros sinópticos;

– Registar dados;

– Visualizar ideias através de desenhos;

-Transcrever e resolver os exercícios;

– Apresentar graficamente os tópicos complexos e abstractos.

Vantagens do uso da lousa

-Pode ser utilizada facilmente: não exige habilidades especiais nem equipamento dispendiosos:

-Facilita a correcção e alteração nos assuntos apresentados;

-Toma a participação efectiva da classe: os alunos devem escrever na lousa;

-É um recurso económico.

Como utilizar adequadamente a lousa

Deve-se ter em mente que o quadro é um recurso de visualização do conteúdo que esta sendo exposto, portanto a organização de ideias deve estar de modo que estas sejam intuitivas, é indispensável para o correcto processo de aprendizagem.

– Limpá-lo totalmente antes de qualquer utilização;

– Usar o apagador de cima para baixo de modo a direccionar assim a poeira de giz para baixo;

– Repartir o quadro em 3 partes: na primeira fazer uma síntese do assunto do dia e nas outras duas passar o conteúdo;

– Começar a escrever na parte de cima;

– Usar a moldura superior para orientar a sua escrita a fim de que não fique torta;

– Escrever de forma legível, de letra grande;

– Não dar as costas totalmente aos alunos: escrever um pouco de lado e falar ao mesmo tempo que escreve para chamar atenção dos alunos;

– Nunca jogar água pois, quando este entra em contacto com o giz torna-se difícil de apagar.

Perigos no uso do quadro

O quadro negro produz uma quantidade grande de poeira dependendo da quantidade de giz usada. Algumas pessoas sentem-se incomodadas ou podem ser alérgicas, esta desvantagem conduziu a uma adaptação do quadro branco, que usa canetas de tintas que não produzem poeira.

Gravuras

São ilustrações, revistas, jornais ou livros. É um material simples e acessível

Importância

– Motivar estudos;

– Desenvolver a observação;

– Completar e enriquecer as explanações.

Vantagens

– São pouco dispendiosas, pois os jornais e as revistas estão cada vez mais ricas em gravuras; Os próprios alunos podem colaborar na obtenção desse material;

– Despertam atenção do aluno e mantém seu interesse por mais tempo;

– Possibilitam um contacto visual do aluno com a realidade por mais tempo.

Como utilizar

– Apresentar gravuras visíveis para toda a classe;

– Seleccionar gravuras adequadas para o assunto;

– Relacionar as gravuras aos principais conceitos e ideias em foco;

– Cuidar da qualidade e da quantidade de gravuras usadas em cada assunto;

– Evitar o uso de gravuras com excesso de detalhes.

Cartazes

Os cartazes são nada mais que uma cartolina ou folha de papel contendo uma ou mais ilustrações e uma mensagem, estes podem apresentar diversos tamanhos e formatos.

Importância

– Comunicar sugestões, recomendações e informações;

– Despertar o interesse por determinado assunto;

– Dar destaque a comemorações, acontecimentos importantes, datas cívicas.

Vantagens

– Despertam atenção do aluno;

– São facilmente confeccionadas;

-Apresentam custo baixo;

– Podem ser confeccionadas pelos alunos, servindo assim, como factor de desenvolvimento da criatividade;

– Estimulam o trabalho em equipa.

Como elaborar um cartaz

– Preparar um esboço previamente;

– Evitar letras ou números floreados, pois dificultam a leitura do texto;

– Fazer letras uniformes, do mesmo tamanho;

– Utilizar cores fortes (preto, vermelho, azul e verde);

– Utilizar o menor número de palavras possíveis pois isso facilita a leitura;

– Não colocar textos e ilustrações junta as bordas do cartaz. É preciso que haja um espaço vazio em toda a volta do cartaz, como se fosse uma margem imaginária;

– Utilizar de forma adequada os 3 elementos do cartaz (ilustração, texto e cor);

– Usar como ilustrações fotografias, desenhos ou gravuras;

– Escolher o tipo de letra mais adequado, pois ela apresenta um papel de entoação da fala. O texto é o elemento que procura levar, através de palavras ou frases, uma mensagem aos alunos;

– Escolher que mais convêm a comunicação do texto. A cor, terceiro elemento visual, forma a atmosfera condizente com a mensagem do cartaz, manifesta a harmonia agradável de seus elementos visuais e o contraste necessário entre o fundo e a figura.

Mural didáctico

É um conjunto de elementos subordinados de um tema, dispostos harmoniosamente com fim de transmitir uma mensagem. O mural didáctico pode ser fixo ou móvel, sua base pode ser de madeira, cortiça, eucatex, papelão ou acústico. Para se fixar os elementos pode-se usar percevejos, cola ou fita adesiva.

Importância

– Expor trabalho dos alunos;

– Apresentar assuntos de forma esquematizada;

– Despertar interesse para o início do estudo de uma unidade (mural surpresa);

– Afixar jornal de classe, avisos, horários;

– Dar destaques a comemorações, acontecimentos importantes, datas cívicas;

– Expor recortes de jornais e revistas sobre assuntos relacionados com tópicos abordados;

– Despertar o interesse dos alunos sobre assuntos da actualidade, tirado de jornais e revistas.

Vantagens do mural didáctico

– Desperta interesse;

– Transmite informações;

– Desenvolve a capacidade de auto-expressão;

– Estimula o trabalho em equipa.

Como elaborar o mural didáctico

– Preparar um esboço previamente;

– Usar letreiros nítidos que permitam a leitura sem esforço;

– Utilizar ilustrações atraentes (fotos, mapas, desenhos, gravuras);

– Utilizar recursos como barbante, fio plásticos ou setas e linhas coloridas para estabelecer relações de sentido;

– Expor os elementos de forma equilibrada.

Como utilizar o mural didáctico

– Variar sua utilização, isto é, utiliza-lo com objectivos diferentes (expor trabalho de alunos, dar destaque a comemorações, expor assuntos de actualidade);

– Manter o mural sempre actualizado;

– Solicitar a colaboração dos alunos o máximo;

– Utilizar legendas simples e objectivas;

– Fixa-lo a uma altura que fique a vista do observador;

– Dar tempo suficiente para que toda a classe possa ler as mensagens;

– Promover debates com a classe; após cada exposição.

Álbum seriado

É uma colecção de folhas organizadas, numa encadernação de madeira ou papelão. Pode conter fotografias, letreiros, mapas, gráficos, cartazes, gravuras.

Importância

– Abordar temas mais ou menos gerais, que permitam sua divisão em partes;

– Enriquecer uma aula expositiva;

– Apresentar dados previamente elaborados, de forma organizada e sequencial;

– Sistematizar um assunto.

Vantagens

– Ajuda a organizar a aula de maneira organizada, orientada e dirigida, sem dar margem a dispersões ou confusões;

– Concentra a atenção dos alunos no tema que esta sendo desenvolvido;

– Cria maior expectativa nos alunos com relação aos tópicos seguintes;

– Fixa os tópicos essências;

– Ajuda os alunos a visualizar melhor as ideias através de ilustrações.

Como elaborar um álbum seriado

– Definir o tema e estabelecer os pontos principais a serem desenvolvidos no álbum;

– Escrever esses temas em forma de rascunho, um em cada página conforme a sequência desejada;

– Fazer inicialmente um álbum em miniatura, com todas informações, e todos os elementos de um álbum definitivo, para seguir de guia na confeição final;

– Seleccionar todo material necessário para trabalho de montagem; papel sulfito, cartolina, papel cartão ou mesmo papel de embrulho; lápis preto, lápis de cor, pincel atómico; giz de cera, canetas hidrográficas de várias cores, tesoura;

– O papel deve ter sempre um tamanho suficientemente grande para ser visto por todos os alunos;

– Usar desenhos, fotos ilustrações retiradas de revistas, jornais, calendários;

– Utilizar letras grandes nos títulos e letras pequenas nos subtítulos. Podem ser apresentadas letras, palavras e até frases recortadas de jornais revistas.

Como utilizar

– Localizar o álbum seriado de modo que todos os alunos possam ver sem dificuldade;

– Virar as folhas a medida que se vai introduzindo novos tópicos;

– Virar a folha só quando o tópico tiver sido esgotado;

– Criar expectativa para o tópico seguinte;

– Não ater-se apenas aquilo que está representado ou escrito no álbum, mas expandir o assunto, tendo o cuidado de fixar bem os pontos-chave.

Exposição

É uma demonstração de matérias, objectos, ilustrações, textos, com objectivo de transmitir uma mensagem. A exposição difere-se do mural didáctico quanto ao tamanho, sendo o último bem menor.

Importância

-Transmitir uma mensagem;

– Integrar a comunidade a escola;

– Ensinar algo a comunidade;

– Levantar opinião sobre um problema que deve ser solucionado para benefício de todos;

Vantagens

– Desenvolve a capacidade de auto- expressão;

– Estimula o trabalho em equipa;

– Forma opiniões;

– Abre a escola para a comunidade;

– Possibilita a utilização de vários recursos.

Mapas e gráficos

Seu uso favorece a intuição do directa das coisas, permite fixar os no espaço e indicar os locais onde aconteceram.

Importância do uso correcto dos recursos de ensino

Conforme PILETTI (1997) os recursos de ensinos contribuem para:

– Motivar e dispertar interesse dos alunos;

– Favorecer o desenvolvimento da capacidade de observação;

– Aproximar o aluno da realidade;

– Visualizar ou concretizar os contúdos da aprendizagem;

– Ilustrar a fixação da aprendizagem;

– Desenvolver a experimentação concreta.

Leave a Response