Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Saúde

Tensão arterial: Como medir a tensão arterial

108views

É importante saber medir a tensão arterial (TA). Deve-se avaliar a TA principalmente nas seguintes situações:

  • Mulheres grávidas
  • Mulheres em trabalho de parto
  • Mulheres que tomam (ou planeiam tomar) a pílula ou injecção para planeamento familiar
  • Pessoas com mais de 40 anos de idade
  • Pessoas obesas (gordas)
  • Qualquer pessoa com sinais de problemas de coração , AVC,  dificuldade em respirar, dores de cabeça frequentes, edema (inchaço) das pernas, diabetes , ou problemas urinários
  • Pessoas que se sabe que têm tensão arterial alta
  • Doentes que estão a perder muito sangue (hemorragia)
  • Doentes em choque , devido por exemplo, a hemorragia, desidratação, reacção alérgica, ataque cardíaco

Como medir a tensão arterial

Existem dois tipos de aparelhos para medir a tensão arterial:

  • Uma braçadeira pneumática com um manómetro para medir a tensão arterial.
  • E o esfigmomanómetro com uma coluna que mostra o nível do mercúrio.

Como medir a tensão arterial:

  • O doente tem de estar relaxado. Exercícios recentes, mau humor, ou nervosismo podem fazer a tensão arterial subir e dar um valor alto. Quando se mede a TA deve-se explicar ao doente o que se vai fazer para que este não se assuste ou fique amedrontado.
  • Apertar a braçadeira, depois de a enrolar na parte superior do braço (sem roupa) do doente.
  • Fechar a válvula na pêra (bolinha ou bomba) de borracha começando por rodar o parafuso no sentido dos ponteiros do relógio.
  • Insuflar a bomba (pêra) e fazer subir a pressão para mais de 200 milímetros do mercúrio.
  • Colocar o estetoscópio na curva interna do cotovelo.
  • Escutar o pulso com atenção à medida que se deixa sair, lentamente, o ar da braçadeira. Enquanto o ponteiro do manómetro (ou o nível do mercúrio) desce lentamente, fazer 2 medições:
  1. A primeira medição no momento em que se começa a ouvir o bater suave da pulsação. Isto acontece quando a pressão na braçadeira desce para a tensão mais alta da artéria (sistólica). Esta tensão sistólica é alcançada cada vez que o coração contrai e bomba o sangue para as artérias. Numa pessoa normal, a tensão sistólica (“máxima”) anda à volta de 110 a 120 mmHg.
  1. Continuar a afrouxar a pressão lentamente enquanto se escuta com atenção e fazer a segunda medição quando o som da pulsação desaparece. Isto acontece quando a pressão na braçadeira desce para a tensão mais baixa da artéria (diastólica). Esta tensão diastólica ocorre quando o coração descansa entre as pulsações. Normalmente a tensão diastólica (“mínima”) anda à volta de 60 a 80 mmHg.

Os valores encontrados na medição da TA devem ser anotados, especificando os valores da TA sistólica e diastólica. Em linguagem corrente, diz-se que a TA normal duma pessoa adulta é de ‘120 – 80’, e pode-se escrever as

A tensão arterial normal no adulto é à volta de 120/80, mas até 140/90 pode ser considerada normal.

A TA sistólica é mais importante para decidir se o doente precisa de tratamento porque tem TA  alta. Mas, muitas vezes este valor fifi ca elevado só porque o doente está nervoso. Se a TA sistólica é de 140 ou mais, deve-se repetir a medição da TA, depois de 5 a 10 minutos de repouso. Se a TA “máxima” continua alta (140 ou mais).

Se uma pessoa tem, normalmente, a tensão  arterial baixa, não tem razão para se preocupar. De facto, uma TA com valores mais para o lado baixo do normal, 90/60 a 110/70, signififi ca que o mais provável é que esta pessoa venha a ter uma longa vida e é menos provável que venha a sofrer duma doença cardíaca ou dum AVC.

Uma descida súbita da tensão arterial pode ser um sinal de perigo, principalmente se desce para baixo de 60/40. Os trabalhadores de saúde devem estar atentos para qualquer descida súbita da tensão arterial nas pessoas que estão a perder sangue, estão com diarreia com perda abundante de líquidos ou que têm um outro risco de desenvolver choque .

Leave a Response