Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Saúde

Sete hábitos simples que diminuem os riscos de demência, segundo estudo

76views

Quem não deseja envelhecer bem e manter a qualidade de vida? Em prol de um objetivo futuro, é importante começar a incluir práticas saudáveis desde cedo. Um estudo do Neurology sugere que existem sete hábitos simples que diminuem o risco de desenvolver demência.

A American Heart Association (AHA) identifica esses hábitos como “Life’s Simple 7” (LS7). Segundo a organização, tais práticas colaboram para o bom funcionamento da saúde cardiovascular e cerebral. Além disso, garantem uma vida com maior qualidade e menor chance de demência.

Os sete hábitos
De acordo com a pesquisa, os sete hábitos saudáveis são:

  • Atividade física;
  • Alimentação saudável;
  • Ficar atento ao índice de massa corporal;
  • Não fumar;
  • Manter a pressão arterial saudável;
  • Ficar atento ao colesterol;
  • Reduzir os níveis de açúcar no sangue.

O estudo
Para chegar na definição desses sete fatores, os pesquisadores analisaram dados de 8.823 estadunidenses brancos e de 2.738 estadunidenses negros durante 30 anos. Eles montaram uma escala de 0 a 14 baseada nas categorias citadas. Além disso, os condutores do estudo combinaram esses resultados com o risco genético de cada um para desenvolver demência.

Depois de coletarem as informações necessárias, os pesquisadores dividiram os participantes conforme o nível de risco apresentado. Por fim, eles perceberam que quanto maior fosse a pontuação no LS7, menores eram os riscos de demência. De forma mais específica, a cada nova pontuação, reduz-se em 9% as chances de desenvolver o quadro.

Entretanto, é importante salientar que em casos de forte predisposição genética, a adoção de tais hábitos pode não ser capaz de impedir o surgimento da doença. Assim, é imprescindível que haja o acompanhamento médico e a orientação de profissionais.

Entenda os hábitos
De qualquer forma, é válido adotar tais hábitos, uma vez que eles proporcionam qualidade de vida e bem-estar em qualquer idade. A atividade física para idosos, por exemplo, apesar de ser indicada, exige uma série de cuidados. Isso porque é preciso levar em consideração a condição física, se há a presença de doenças crônicas e a capacidade de mobilidade.

De acordo com o médico do esporte e ortopedista Fábio Anauate Nicolao, exercícios aeróbicos, como caminhada, são uma ótima opção. Além disso, academia, ginástica localizada e hidroginástica também costumam ter efeitos positivos.

O pilates, por sua vez, é outra prática indicada, pois ajuda no tratamento de osteoporose, artrite, além de aumentar a resistência física e mental e melhorar a coordenação motora.

A alimentação saudável também é essencial para conquistar uma longevidade tranquila. Alguns nutrientes devem ser priorizados na terceira idade, por exemplo: vitaminas A, do complexo B, E, D, C, zinco, selênio e ferro.

Manter os exames em dia e controlar a pressão arterial, os níveis de açúcar no sangue e o colesterol também fazem parte de uma rotina consciente e saudável. Por fim, o tabagismo está relacionado a uma série de doenças e complicações, como câncer de pulmão, problemas respiratórios, gastrite e úlcera. Sendo assim, quanto antes você buscar se desapegar desse hábito, melhor.

Leave a Response