Terça-feira, Janeiro 31, 2023
Saúde

Sarampo: Sintomas, Tratamento e Prevenção

102views

O sarampo é uma doença infecciosa causada por um vírus de RNA pertencente ao gênero Morbillivirus, da família Paramyxovirida. Essa doença é grave e pode até mesmo causar a morte do indivíduo, sendo considerada uma das principais causas de mortalidade entre crianças menores de 5 anos de idade, em especial em países mais pobres. A seguir conheceremos alguns aspectos importantes dessa doença, tais como transmissão, sintomas, complicações e tratamento.

Transmissão do sarampo
O sarampo, como dito, é causado por um vírus, sendo o ser humano seu único reservatório. Esse vírus é transmitido por meio de secreções eliminadas pelo doente quando este, por exemplo, tosse, espirra ou fala. A doença é, portanto, transmitida de uma pessoa para outra. Segundo o Ministério da Saúde, uma pessoa infectada pode transmitir a doença para 90% das pessoas próximas que não estejam imunes, fato esse que demonstra o quanto a doença é contagiosa. Devido ao fato das secreções serem lançadas no ambiente pelo doente, as aglomerações e a permanência em ambientes fechados são fatores que favorecem o contágio.

Sintomas do sarampo
O sarampo é uma doença que tem como sintoma mais marcante o surgimento de manchas vermelhas pelo corpo. Entretanto, os sintomas do sarampo não se resumem a essa característica. Veja a seguir os principais sintomas dessa doença:
As manifestações clínicas do sarampo podem ser divididas em três períodos:

Período de infecção: inicia-se com o surgimento de sintomas como febre, tosse, coriza e irritação nos olhos. As manchas vermelhas na pele surgem por volta do quarto dia e, em três dias, atingem todo o corpo do indivíduo.

Período de remissão: caracteriza-se, como o nome indica, pela remissão dos sintomas. A febre vai desaparecendo, e as manchas vermelhas tornam-se mais escurecidas e, em algumas situações, descamam.

Período toxêmico: quando há grande comprometimento da resistência do indivíduo. Esse comprometimento faz com que superinfecções virais ou bacterianas ocorram, desencadeando complicações.

Complicações do sarampo
O sarampo é uma doença que pode levar a complicações graves e até mesmo causar a morte do doente. Febre por mais de três dias após o surgimento das manchas no corpo deve ser considerada um sinal de alerta para complicações. Entre as principais complicações da doença estão:

  • Pneumonia;
  • Infecção de ouvido;
  • Encefalite;

Em gestantes que contraem o sarampo, podem ocorrer nascimento prematuro e bebê com baixo peso.

As complicações podem ser responsáveis ainda por deixar algumas sequelas. Entre as mais comuns estão: surdez, cegueira e retardo no crescimento.

Tratamento do sarampo
O sarampo é uma doença que, infelizmente, não tem nenhum tratamento específico. Os medicamentos utilizados no doente visam apenas a redução dos seus sintomas e, consequentemente, o mal-estar causado pela infecção. A vitamina A é recomendada pela Organização Mundial de Saúde para crianças acometidas pelo sarampo. A administração dessa vitamina está associada com a redução de ocorrência de complicações.

Prevenção do sarampo
A prevenção do sarampo é feita pela vacinação. A vacina é aplicada em crianças e em adultos que não foram imunizados, não receberam todas as doses ou não sabem se receberam a vacina.

Veja a seguir como é realizada a vacinação para cada grupo:

Vacinação de crianças: A primeira dose da vacina é recebida pela criança ao completar 1 ano. Já a segunda dose é administrada quando ela completa 15 meses de idade. Essa segunda dose é a última dose da vacina por toda a vida. Vale destacar que, em caso de surto da doença, pode ser recomendada uma “dose zero”, que é administrada em crianças de 6 meses a menores de 1 ano. Essa dose é extra.

Vacinação de adultos que tomaram apenas uma dose até os 29 anos de idade: O adulto receberá uma segunda dose da vacina para complementar o esquema.

Vacinação de adultos que não receberam ou não sabem se receberam a vacina: Se a pessoa tem até 29 anos de idade, duas doses serão administradas. Se a pessoa tem entre 30 e 49 anos, apenas uma dose será fornecida.

Leave a Response