Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Biologia

Reprodução: Conceito e Tipos de Reprodução

94views

Podemos definir reprodução de várias maneiras distintas. Entre as definições temos:

  • É a capacidade que têm os seres vivos de, ao atingirem certo estágio de desenvolvimento originar outros semelhantes.
  • Processo pelo qual os seres vivos perpetuam suas espécies através do tempo e do espaço, produzindo outros seres semelhantes a si mesmo.

Os seres vivos apresentam vários tipos de reprodução, mas todos esses tipos podem ser agrupados em duas grandes categorias: a reprodução assexuada e reprodução sexuada.

Reprodução Assexuada ou Agâmica

É um processo biológico pelo qual um organismo produz uma cópia geneticamente igual a si próprio, sem haver combinação de material genético. Esta reprodução é individual e sem a participação de gâmetas.

A reprodução assexuada compreende basicamente a divisão binária e a divisão múltipla.

a) Divisão binária ou bipartição ou cissiparidade

Neste processo, a célula que constitui o corpo do indivíduo se divide por mitose em outras duas idênticas. Este mecanismo ocorre tanto com os seres procariontes como os eucariontes.

Exemplos: protozoários e bactérias:

b) Divisão múltipla

Consiste na segmentação do corpo do indivíduo, originando diversos segmentos com capacidade de formar novos indivíduos completos.O caso mais simples é o acto de plantar uma estaca duma planta – estamos a “reproduzi-la” artificialmente. De facto, muitas plantas, e outros organismos, como os fungos e as algas, têm esta capacidade, sem necessidade da intervenção do homem: produzem rebentos que criam raízes e depois se tornam independentes da “planta-mãe”.

Entre os animais, um dos exemplos mais conhecidos é o da estrela-do-mar que, ao perder um dos braços, pode regenerar os restantes, formando-se uma nova estrela-do-mar do braço seccionado.

O novo ser é geneticamente idêntico ao “progenitor”. É o que se chama um “clone”.

Muitos animais, como a hidra, também produzem gomos na sua superfície externa que se podem desenvolver como novos indivíduos.

Reprodução Sexuada ou Gâmica

O que caracteriza a reprodução sexuada é sua ocorrência à custa de células especialmente formadas para a finalidade reprodutiva, chamadas gâmetas. Essas células são produzidas por órgãos especiais denominados gónadas. Esta reprodução permite uma variabilidade das espécies, pois há recombinação genética (troca de material genético).

Basicamente, podemos distinguir dois mecanismos: a conjugação e a fecundação.

a) Conjugação

Nesta reprodução não há propriamente a formação de gâmetas, nem existem gónadas, mas há uma troca de material genético entre as células, promovendo em cada uma delas uma recombinação genética. Após esta troca, as células separam-se, e cada qual dará origem a novos seres. Exemplos. Algumas bactérias e protozoários (paramecium).

b) Fecundação

É a forma mais típica e evoluída de reprodução sexuada. Consiste na união de dois gâmetas sexualmente opostos, masculino e feminino, resultando o aparecimento da célula-ovo ou zigoto. A fecundação constitui a única fonte adequada para a variação do organismo, pois em uma só célula, o zigoto, reúne o material hereditário de duas outras que determinam as características do novo ser.

Caso queira acrescentar ainda mais os seu conhecimento sobre essa matéria ,acesse em : Conceito de Gametogénese, Espermatogénese e Ovogénese : Comparação entre espermatogénese e ovogénese

Leave a Response