Segunda-feira, Janeiro 30, 2023
Biologia

Raízes: conceito, formação, tipos e funções

293views

Formação das raízes

Nas pteridófitas, as raízes se desenvolvem nos primeiros estágios do desenvolvimento do esporófito, quando ainda preso ao gametófito. Nas plantas com sementes, raízes têm origem no embrião. O precursor da raiz no embrião, a radícula, é o primeiro órgão a se desenvolver no ato da germinação da semente. Nas dicotiledóneas e Gimnospermas, esta raiz primordial desenvolve-se e torna-se a raiz principal, da qual a maior parte do sistema radicular é derivado. Leva o nome de axial. Já em monocotiledôneas, a radícula se degenera, e todas as raízes brotam a partir da base do caule, conhecidas neste caso como raízes fasciculada.

Tipo de raízes

Raiz primária – apresenta raiz principal, com coifa maior do que as demais, seu comprimento é maior que o das outras. E também possui ramificações ou raízes secundárias. São características de dicotiledóneas;

Raiz fasciculada ou raiz em cabeleira – gramíneas e outras hipocotiledóneas têm um sistema de raiz fibroso, caracterizado por uma massa de raízes aproximadamente de iguadliâmetro. Esse sistema de raízes é denominado de raiz múltipla, ramificada ou fasciculada e não surge como os ramos da primeira raiz, como no caso das raízes axiais; em vez disso, consiste de numerosas raízes em feixes que emergem da base do caule e tem tamanho maior do que a folha.

Raiz tuberosa – contém grande reserva de substância nutritiva e é muito utilizada na nossa alimentação. Como exemplo dessas raízes, podemos citar a mandioca, cenoura, o cará, a batata-doce.

Observação: Não confundir raiz tuberosa com caule tuberoso: a planta com raiz tuberosa possui o caule e as folhas fora do solo, ex: mandioca. Os caules tuberosos são aqueles que possuem o caule e a raiz debaixo da superfície do solo.

A maior parte das raízes são terrestres e subterrâneos, mais existem também as raízes aerias e as aquáticas.

Nas plantas com raízes que ficam pelo menos em parte, fora do solo, são designados de raízes aéreas. As raízes aquáticas – como o próprio nome sugere, são raízes que se desenvolvem em plantas que normalmente flutuam na água. Sua função, além da absortiva, é de fixação, uma vez que o meio aquático oferece um ambiente fluido

Quanto a sua adaptação as raízes podem ser:

Raízes tuberosas – que armazenam reserva de alimentos. Muitas destas raízes são usadas na alimentação humana, como a cenoura, a beterraba, a batata-doce, mandioca.

Raiz sugadora – as plantas que possuem esse tipo de raiz são considerados parasitas, pois vivem à custa da outra planta. Essas raízes são adaptadas a extração de alimentos de plantas hospedeiras, sendo característica de planta parasita como: cipó chumbo e a erva-de-passarinho.

Leave a Response