Terça-feira, Janeiro 31, 2023
Biologia

Principais Sais Minerais e suas Funções

306views

Nosso organismo é formado por várias substâncias orgânicas e inorgânicas. Entre as substâncias orgânicas que fazem parte do nosso corpo, podemos destacar os carboidratos, lipídios, aminoácidos, proteínas e ácidos nucleicos. Já as substâncias inorgânicas encontradas são a água e os sais minerais, substâncias mais simples que as orgânicas.

Os sais minerais são nutrientes que apresentam as mais variadas funções e podem ser observados em seres vivos e também na matéria não viva. Nos seres vivos, encontram-se dissolvidos em água ou imobilizados. Os dissolvidos em água estão sob a forma de íons, enquanto os imobilizados são encontrados nas estruturas esqueléticas, sendo pouco solúveis.

Os organismos vivos são incapazes de produzir sais minerais, assim sendo, devem retirar esses nutrientes de fontes alimentares de origem animal ou vegetal. Apesar de não fornecerem calorias, a ingestão dessas substâncias é de fundamental importância, uma vez que os minerais atuam, entre outras funções, na formação de ossos e dentes, condução do impulso nervoso, coagulação, manutenção do equilíbrio osmótico, transferência de substâncias pelas membranas e no processo de respiração celular.

A falta de sais minerais no corpo dos seres vivos pode ser fatal, uma vez que altera significativamente o metabolismo. Assim sendo, uma alimentação saudável torna-se essencial para a manutenção do equilíbrio do corpo.

Cálcio – importante na formação e manutenção dos ossos dentes, evitando a fragilidade dos mesmos. A sua ausência pode provocar deformações ósseas.

Fontes: leite, queijo, gema de ovo, carnes (como boi, e aves) peixe, cereais de trigo integral, legumes e castanha de caju.

Fósforo – ajuda na memória e contribui para a formação dos ossos e dentes. A sua falta provoca enfraquecimento e desmi neralização dos ossos por perda de cálcio.

Fontes: nozes, legumes e grãos.

lodo – ajuda na produção de hormonas. As crianças pequenas e em idade escolar e as mulheres grávidas ou em período de amamentação necessitam mais de iodo porque a produção de hormonas é maior. Assim, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que as crianças com menos de 5 anos ingiram, pelo menos, 100 microgramas/dia de iodo, as crianças em idade escolar até aos 14 anos devem ingerir entre 120 e 150 microgramas/dia e as mulheres grávidas ou em período de amamentação necessitam de 200 microgramas/dia.

A falta de iodo pode provocar bócio, nascimento de crianças com deficiência cerebral, falta de crescimento, dificuldades auditivas e dificuldades de aprendizagem e falta de hormonas de uma glândula chamada tiroide.Todos estes sintomas e sinais traduzem-se por baixíssimo rendimento escolar e sérios problemas físicos e mentais na idade adulta.

Fontes: peixes marinhos, mariscos, lacticínios, vegetais.

Ferro – importante na formação das células vermelhas do sangue (glóbulos vermelhos), prevenindo a anemia. Quando fornecido pela ingestão de carne, este mineral é mais bem absorvido do que o presente em alimentos de origem vegetal. A falta de ferro é a mais comum de todas as deficiências nutricionais, principalmente para crianças menores de 2 anos, meninas adolescentes, grávidas e idosos.

Fontes: fígado, carnes, gema de ovo, feijão, frutas secas, cereais, lentilhas, folhas verde-escuras e beterraba.

Os refrigerantes à base de cola reduzem a absorção do ferro se consumidos durante a refeição. Para melhorar a absorção deste mineral, deve consumir-se alimentos ricos em ferro em conjunto com outros ricos em vitamina C.

Leave a Response