Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Saúde

No inverno, é preciso ficar de olho na falta de vitamina D no organismo

103views

Quando o assunto é inverno, a primeira coisa que a maioria das pessoas pensa é no clima frio. Mas vale lembrar que a estação também é marcada por uma menor incidência do sol. Esse fator climático do inverno, além de baixar a motivação de muita gente, pode provocar uma queda nos níveis de vitamina D no organismo. Por isso, é muito importante ficar atento aos sinais da deficiência do nutriente. Entenda:

Inverno e vitamina D
Quando as temperaturas caem, doenças respiratórias costumam aparecer com uma maior frequência — gripes, resfriados, Covid-19 e pneumonia, por exemplo. E como a vitamina D é uma grande responsável pela manutenção do sistema imunológico, é preciso ficar de olho nela.

Isso porque a principal forma de repor o nutriente no organismo é com a exposição solar. Assim, ela precisa ser feita todos os dias, entre 10 e 20 minutos, para garantir os resultados esperados.

Para conseguir corrigir a necessidade de dose diária, é necessário fazer um exame laboratorial de dosagem de vitamina D. O paciente, então, faz a retirada de sangue, e existem aparelhos modernos que conseguem mostrar a sua dosagem em até 20 minutos, por meio da gota de sangue, garantindo um resultado ágil e assertivo.

Se a vitamina D estiver abaixo de 30, isso significa que ela não está boa. Para os pacientes que se encontram nesse cenário, a suplementação é o recurso mais indicado (mas somente com inidicação médica). A dose ideal é de 30 a 100. É fundamental deixar claro que dosagens acima de 100 oferecem risco de toxicidade. Contudo, se uma pessoa já apresenta a deficiência, dificilmente chegará próximo de 100.

Consequências
A falta dessa vitamina tão importante implica em diversos problemas de saúde. Confira os mais comuns:

  • Dor nos ossos: Além de provocar o próprio enfraquecimento ósseo, já que a absorção de cálcio no corpo é prejudicada, a falta de vitamina D também pode provocar dor, principalmente na região lombar;
  • Fraqueza muscular: A falta da vitamina também impacta diretamente os músculos, enfraquecendo-os. A fraqueza pode, inclusive, causar espasmos;
  • Osteomalácia: A deficiência da vitamina D também pode ocasionar doenças mais sérias, como a osteomalácia. Resumidamente, essa doença consiste no enfraquecimento e na desmineralização de ossos maduros, prejudicando principalmente adultos de meia-idade;
  • Fadiga: A sensação de fadiga costuma ser mais intensa em quem está com deficiência da substância. Além disso, pode ter impacto sobre a saúde mental, resultando em estresse e ansiedade;
  • Enfraquece a imunidade: Por fim, outro possível efeito colateral dessa deficiência é a queda da imunidade, ou seja, o enfraquecimento do sistema imunológico. Nesse caso, o corpo torna-se mais suscetível a infecções.

Leave a Response