Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Geografia

Minerais energéticos existentes em Moçambique :Carvão mineral,Gás natural e Petróleo

77views

Minerais energéticos

Carvão mineral

Moçambique dispõe de vastas reservas de carvão mineral, com particular destaque para as localizadas nas províncias de Tete e Niassa. O valor de reservas consideradas como provadas é de 6 biliões de toneladas. Para além da área de Moatize, existem diversas outras áreas em que decorrem trabalhos de pesquisa ou de avaliação de reservas.

Em Junho de 2007, o Governo assinou um contrato mineiro e atribuiu uma concessão mineira à Rio Doce de Moçambique, uma empresa do grupo CVRD. A CVRD havia sido seleccionada através de um concurso internacional aberto pelo Governo em 2004.

A exploração do carvão de Moatize será efectuada através de mineração a céu aberto, com uma capacidade, na fase de plena exploração, de cerca de 26 milhões de toneladas de carvão bruto por ano, prevendo-se para 2010 o início da produção.

O escoamento do carvão será feito através da linha férrea de Sena e a sua exportação através de uma terminal de carvão a ser construída no porto da Beira.

A disponibilidade de carvão produzido em grandes quantidades em Moçambique poderá criar oportunidades para a sua utilização no país em eventuais indústrias de ferro e aço ou para produção de cimento.

Existe actualmente, no mercado internacional, com destaque para o mercado indiano, uma grande procura de carvão, tanto de coque como de queima, sendo que os preços mais que duplicaram durante os últimos anos.

O carvão de coque é uma matéria prima importante para a produção de ferro e aço. Durante os últimos anos, o Ministério dos Recursos Minerais atribuiu várias licenças de pesquisa de carvão, muitas delas na província de Tete.

Gás natural em Moçambique

Os acordos assinados em Outubro do ano 2000, entre o Governo, a ENH, a Sasol marcaram o que viria a ser o desenvolvimento da indústria de gás natural em Moçambique. A SASOL é uma empresa petroquímica sul-africana fundada em 1950. No exercício económico de 2007, teve um volume de vendas de 98,1 biliões de rands e arrecadou 17,5 biliões de rands de lucro líquido. Esta companhia começou a exportar gás moçambicano em Fevereiro de 2004 tendo como destino a vizinha África do Sul.

No ano de 2007, o consumo de gás natural em Moçambique foi de cerca de 1,5 milhões de gigajoules. Uma parte desta quantidade de gás natural é utilizada na produção de electricidade nos distritos do norte da Província de Inhambane e outra parte distribuída e comercializada pela MGC (Matola Gás Company) a diversos consumidores na zona industrial da Matola e Machava.

O acordo define 5 possibilidades de take off points (pontos de distribuição), através dos quais Moçambique pode começar a usar o gás para uso doméstico, mas até agora o único ponto a funcionar é o de Ressano Garcia, havendo, no entanto, planos para se estabelecer uma pequena central de electricidade movida à gás em Chókwè.

Petróleo em Moçambique

O Petróleo é algo que ainda não é explorado em Moçambique, mas foi realizado um levantamento sísmico ao longo de toda costa, tendo-se definido zona da bacia do Rovuma como a de maior probabilidade de ocorrência deste recurso.

Segundo informações avançadas por várias empresas de pesquisa a Bacia do Rovuma, norte de Moçambique tem condições geológicas similares às do Golfo do México e um potencial para produzir 3 biliões de barris de petróleo.

Na região sul de Moçambique, a companhia petroquímica sul-africana Sasol em parceria com a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) tem um contrato de pesquisa e produção de petróleo para os blocos 16 e 19 da zona off-shore de Pande e Temane junto à Baía de Bazaruto.

Produção

No período comprendido entre 1975 e 1985 a produção mineira em geral (exceptuando o carvão) conheceu flutuações, que se reflectiram nas suas refeitas negativamente. Dentre as razões que explicam o decréscimo da produção, conta-se o abandono massivo das minas por parte das empresas, como resultado da insegurança que caracterizou as regiões mineiras, insegurança e instabilidade das vias de transporte.

Nos últimos anos o relançamento da actividade mineira, mercê da segurança e estabilidade que o país observa, tem atraído muito investimento, sobretudo estrangeiro para o sector da mineração.

Bibliografia

Atlas Geográfico Vol. 1, 2ª edição. 1980, Ministério de Educação. Maputo

BARCA, Alberto da e SANTOS, Tirso dos. Livro de Geografia da 10ª Classe, s/d. 3ª Edição

LDS 2007, Inquérito Demográfico e de Saúde de Moçambique. Maputo.

MEC, Programa de Ensino da 10ª classe.

Leave a Response