Terça-feira, Janeiro 31, 2023
Biblioteconomia e Documentação

História do livro – Origem, evolução da escrita

136views

Você já imaginou a história do livro que você compra na livraria ou pela internet? Podemos dizer que não é tão diferente da escrita. Isto é, o que mudou desde 6 mil anos atrás, foi apenas o material, este que foi melhorado com o desenvolvimento da tecnologia.

No passado, pedras, cascas de árvores, folhas de palmeiras, placas de argila e barro eram utilizadas para registros escritos. Em outras palavras, eram os escribas ou escrivães que produziam os textos nos papiros, pergaminhos e códices.

A saber, demorou um bom tempo para que o livro chegasse no papel que temos hoje. Por isso, é importante entendermos a história do livro, uma obra com valor cultural e histórico na literatura mundial, que passa de geração em geração.

As folhas de papiro mais antigas foram criadas há três mil anos antes de Cristo. Elas eram grudadas umas às outras para desenvolver um único rolo, que podia chegar a 20 metros de comprimento.

Por conseguinte, os pergaminhos surgiram por volta do século X antes de cristo. Este material teve influência na preservação de textos da antiguidade, entre eles a Bíblia Sagrada e os escritos de pensadores famosos, sendo parte importante da história do livro.

Neste momento já houve uma evolução considerável para a literatura, já que o pergaminho era superior ao papiro. Mesmo assim, os povos antigos tentavam deixar o livro encadernado. Assim, utilizavam os pergaminhos organizados por páginas, mas ainda impressos no códice, espécie de madeira.
Todavia, as primeiras versões do livro com páginas costuradas surgiram em Roma, a cerca de 2 mil anos atrás, sendo muito pesados por causa da madeira encerada.

Nesse meio tempo, a igreja católica considerou muitos livros como impróprios, visto que a maioria das obras passou a ser produzida para a religião. Ao contrário, os temas de história, astronomia, filosofia e literatura foram restritos, tendo poucos exemplares liberados.

A passo que, a população pobre já não sabia ler e escrever, então criou-se a maior biblioteca da Antiguidade em Alexandria no Egito, esta tinha 700 mil livros em rolos de papiro.

Posteriormente, surgiram a Imprensa em meados do século XV, a burguesia e a Reforma Protestante, como também houve o declínio do sistema feudal. Estes acontecimentos derrubaram a imposição da Igreja Católica, abrindo espaço para a opinião pública.

Primeiras obras

A prensa móvel foi uma das invenções de impressão que marcaram a história do livro. A técnica foi desenvolvida pelo alemão Johannes Gutenberg, mas a descoberta da máquina foi do chinês Pi Sheng.A partir disso, a “Bíblia de Gutemberg” foi o primeiro livro impresso na Europa, entre 1400 e 1456, com tiragem de 180 exemplares. Depois disto, a acesso ao livro foi mais facilitado para os mais pobres, sendo um marco na história do livro.

Como resultado, a literatura tomou proporções surpreendentes no mundo todo, dando lugar ao conhecimento. Ao poucos, os livros didáticos foram surgindo, como as estórias infantis e as poesias. Ainda mais, os famosos best-sellers tomaram conta das prateleiras, estes que são os mais procurados na atualidade.

Livro digital
De modo geral, o livro digital virou a febre dos aparelhos eletrônicos durante o século XX, marcando a história do livro. Assim, esse formato vem ganhando um espaço cada vez maior na mídia. Além disso, a tecnologia possibilita a leitura no computador, notebook, tablete ou celular.

Para os amantes do livro, o impresso ainda é melhor que o digital, visto que o cheiro, as páginas amareladas e a textura ao tocar nas páginas, ainda são experiências insubstituíveis.

O que achou dessa matéria sobre a história do livro? Se gostou acesse em:

Leave a Response