Quarta-feira, Setembro 28, 2022
Saúde

Higiene oral para diabéticos

94views

O que é a diabetes?

“Diabetes é uma doença sistêmica, onde se encontra um elevado índice de glicemia no sangue”, explica Ciede Braga.

Cuidados bucais para diabéticos

Em relação à saúde bucal, o básico é escovar os dentes, usar enxaguante bucal e fio dental, mas quando se trata de diabéticos, eles precisam ter outros cuidados. “Ao remover e controlar o aparecimento da placa bacteriana, você vai conseguir compensar o que a diabetes favorece”, revela Ciede.

O controle maior é exigido, porque o paciente tem uma predisposição à doença periodontal. “Ir ao dentista com mais frequência é uma dessas atenções, visto que seis meses passa a ser muito para quem tem uma doença sistêmica, como diabetes”, analisa a cirurgiã dentista.

É preciso ter esse controle com tempo menor. Se um paciente normal em termos de saúde precisa escovar quatro vezes ao dia; um diabético deve ter uma atenção maior não na  quantidade dessa escovação, mas na qualidade dela.

Cores da gengiva e seus significados

  • Rosa clara: gengiva saudável
  • Rosa ficando mais avermelhado: sinal de alerta
  • Vermelha: facilidade para ter sangramento

De acordo com Ciede Braga, quando a gengiva apresenta uma coloração avermelhada, no caso do diabético, tanto a periodontia pode ficar agravada (porque o paciente é diabético) como também essa infecção pode aumentar o nível glicêmico.

O que é o periodonto?

Periodonto é o que circunda o dente: osso, ligamento e gengiva. Quando a pessoa tem algum problema infeccioso, de inflamação, de placas bacterianas que começam a penetrar tanto na coroa como na raiz, o indivíduo começa a ter perda óssea associada.

Em casos mais avançados da doença periodontal associada a uma gengiva sangrante e vermelha, haverá mais entrada de tártaro e placa bacteriana na região de raiz, podendo ter  mobilidade dentária e perda do dente.

Por isso, é preciso chamar a atenção do paciente, até mesmo antes, pois “mesmo fazendo o tratamento periodontal, usando os enxaguantes bucais e tendo uma boa higiene bucal; se a boca do paciente estiver com um sangramento e não melhorar, é importante ficar atento, porque pode haver um problema sistêmico associado à saúde bucal”, ressalta a profissional.

Nesse caso, é fundamental que a pessoa procure um médico, que vai realizar o diagnóstico para saber se a glicemia está alta ou se existe a diabetes.

O diabético tem maior propensão a ter cárie, mau hálito e boca seca?

Para Ciede Braga, quanto à cárie, quando o paciente diabético tem uma diminuição da sua salivação, a placa bacteriana vai ficar mais tempo depositada em cima do dente, sem ter a troca que a saliva favorece. Isso começa a desmineralizar mais o esmalte dental e começar o processo de cárie.

Leave a Response