Segunda-feira, Janeiro 30, 2023
Biologia

Ecossistemas :Tipos de ecossistemas,Composição de um ecossistema,Cadeia Alimentar e Teia Alimentar

272views

Ecossistemas – O ecossistema é formado por um conjunto de diferentes comunidades interagindo entre si com o ambiente não vivo (físico e químico) e energia:

Tipos de ecossistemas

Existem na natureza, vários tipos de ecossistemas que ocorrem sobretudo no meio terrestre e aquático ( artificiais ou naturais ).

Exemplos: – machamba abandonada de um camponês;

– os corais da ilha dos portugueses na Baía de Maputo;

– o mangal da praia de Murébué em Cabo Delgado.

Composição de um ecossistema

Já dissemos que um ecossistema é formado pela comunidade juntamente com o ambiente não vivo: físico e químico. Isto é, o solo, as rochas, o clima e no caso de um ecossistema aquático, a água, também.

Exemplifiquemos a composição de um ecossistema com base numa machamba:

Na machamba encontram-se numerosos animais daninhos que utilizam as culturas para a sua alimentação ou abrigo. Exemplo gafanhotos, larvas, pulgões-de-plantas, besouros, caracóis, ratos e diferentes pássaros.Porém, existem também outros animais, que comem os animais daninhos. Por exemplo, a toutinegra come muitos gafanhotos e besouros. As joaninhas comem os pulgões-de-plantas. As garças-do-gado comem muitos gafanhotos e outros insectos que fogem do gado. A águia rabota come muitos ratos. As térmites comem plantas mortas.

Até aqui falámos apenas sobre os organismos que vivem em conjunto a comunidade, mas o ecossistema não é só isso, inclui também o ambiente não-vivo, chamado ambiente abiótico. Os elementos deste ambiente inanimado são chamados factores abióticos.

Um ecossistema é composto por um conjunto de factores bióticos e abióticos.

Em ecologia, denominam-se factores abióticos todas as influências que os seres vivos possam receber em um ecossistema, derivadas de aspectos físicos, químicos ou físico-químicos do meio ambiente, tais como a luz, a temperatura, o vento, etc. Factores bióticos são as relações entre os seres vivos no seu conjunto.

Podemos dividir os factores abióticos em dois tipos: factores físicos e químicos.

Factores físicos são por exemplo, o sol, o tipo de estrutura do solo, a chuva, a nuvem, o vento, a temperatura (= clima).

Factores químicos são por exemplo a quantidade de H20, C02,02 e sais minerais no solo e no ar.

Biosfera – É o invólucro ou camada da terra que inclui todos os ecossistemas aquáticos e terrestres do mundo. É o nível de organização mais elevado.

Um ecossistema só pode ser sustentável por um determinado período de tempo dependendo da disponibilidade das fontes de energia e nutrientes necessários para manter os organismos nele residentes e para reciclar os seus detritos.

Cadeia Alimentar e Teia Alimentar

Uma das relações mais complexas e necessárias à vida no Planeta é a alimentação. Plantas e animais precisam de obter energia para a manutenção da vida. Os vegetais “fabricam” sua energia, ou seja, sintetizam seu próprio alimento (são autotróficos), por isso são chamados produtores. Já os animais não conseguem isso , obtêm a energia de fontes externas, comendo vegetais e outros animais. São por conseguinte, consumidores.

Ao morrer, tanto os produtores como os consumidores servem de fonte de energia para o ambiente a partir dos processos de decomposição.

Os consumidores que se alimentam de plantas, chamam-se consumidores primários ou da 1ª ordem, porque obtêm as substâncias orgânicas directamente das plantas que as fabricam.

Exemplo: cabrito, galinhas-de-mato, boi etc. Este grupo de animais, são também designados herbívoros, pois alimenta-se de ervas.

Os animais que se alimentam de organismos herbívoros São carnívoros e chamam-se consumidores secundários ou da 2ª ordem. Por exemplo:

– o leão ao comer impala;

– a toutinegra ao comer a lagarta;

– a garça-de-gado ao comer os gafanhotos.

Os carnívoros que comem consumidores secundários chamam-se consumidores de 3ª ordem.

Exemplo: – o leão ao comer o homem que come a vaca;

– A lagarta rabota ao comer a toutinegra que come a lagarta;

– O leão ao comer o homem que come a vaca.

Consumidores de 4ª ordem: por exemplo: o homem ao comer a águia rabota que come a toutinegra, esta por sua vez come a lagarta que por sua vez come as folhas das ervas.

Consumidor de 5ª ordem: por exemplo a águia marcial ao comer a garça-do-gado que come a aranha que por sua vez come o louva-deus e esta come a mosca que suga a flor;

Repara que, por exemplo, o leão às vezes é consumidor da 2ª ordem e outras vezes, consumidor da 3ª ordem. Isto depende da natureza da sua presa, o que complica a classificação ecológica. Essa busca pela sobrevivência origina a cadeia alimentar. Estas, representam o movimento das substâncias orgânicas. Ou seja, cadeia alimentar é uma sequência de organismos, em que um serve de alimento ao outro. Ao conjunto de várias cadeias forma uma teia alimentar.

Processos Comuns dentro de um ecossistema

Uma parte da matéria orgânica proveniente dos alimentos é quebrada e oxidada no corpo dos seres vivos, fornecendo, assim, a energia necessária às suas actividades. Esse processo denominado respiração, permite que uma parte das substâncias ingeridas seja devolvida ao ambiente, na forma de dióxido de carbónico, água e outras substâncias minerais.

A outra parte que passa a formar o corpo do organismo em causa é devolvida, mais tarde para o ambiente, depois da sua morte( graças ao processo de respiração realizado principalmente por fungos e bactérias, que vivem no solo e na água). Estes seres são chamados decompositores, uma vez que atacam os cadáveres e os excrementos, quebrando e oxidando a matéria orgânica. Através desse processo de decomposição, eles obtêm a energia necessária ao funcionamento dos seus organismos.

Como as substâncias minerais produzidas por essa degradação serão novamente utilizadas pelos vegetais na fotossíntese, podemos compreender o papel fundamental dos decompositores, na reciclagem da matéria orgânica contida nos cadáveres, plantas mortas e fezes dos animais. Sem os decompositores, certamente que a matéria mineral necessária à fotossíntese esgotaria e o nosso planeta seria transformado num aglomerado de cadáveres e de lixo. Assim sendo, as cadeias alimentares só estão completas com a presença dos decompositores. Além disso, como muitos animais têm uma alimentação variada, enquanto outras servem de alimento para mais de uma espécie, encontramos na comunidade um conjunto de cadeias que se cruzam, formando teia alimentar.

Pirâmide Ecológico

A Ecologia estuda, entre outros assuntos, a distribuição quantitativa da matéria e da energia nos ecossistemas. Para facilitar esse estudo, agrupamos os seres vivos , de acordo com os seus hábitos alimentares, ou seja, níveis tróficos, também chamados de níveis alimentares. Assim todos os produtores da comunidade ocupam o 1º nível trófico: os consumidores primários, o 2º nível, consumidores secundários, e assim por diante. Observamos, então que o número de indivíduos em cada nível trófico tende a diminuir, a medida que percorremos a cadeia. Essa relação pode ser representada por uma pirâmide, formada por rectângulos sobre postos: é a pirâmide ecológica.

A largura de cada rectângulo é directamente proporcional ao nº de indivíduos em cada nível trófico. Tanto a biomassa (quantidade da matéria orgânica) quanto a energia, diminuem, à medida que passamos para níveis superiores. Porquê?

Uma parte da substancias ingeridas por um animal é eliminada pelas fezes, outra parte é oxidada pela respiração, produzindo a energia necessária ao movimento e ás outras actividades do organismo. Em geral, apenas 10% de substâncias orgânicas ingerida é usada na construção e no crescimento do corpo do animal. Portanto, a maior parte da matéria e da energia do alimento não passa ao nível trófico seguinte, saindo da cadeia na forma de calor e de resíduos de dióxido de carbono, água, ureia e fezes.

Caso queira acrescentar ainda o seu conhecimento acesse em : Leia e aprenda .com

Leave a Response