Terça-feira, Janeiro 31, 2023
Saúde

É preciso lavar o arroz antes de cozinhá-lo? Entenda

96views

O costume é antigo, mas muita gente ainda pratica: lavar o arroz. O hábito é tão popular aqui no país que o próprio escorredor de arroz foi inventado por uma brasileira — a dentista Therezinha Beatriz Alves de Andrade Zorowich, em 1959. Há quem recomende enxaguar até cinco vezes o grão antes de colocá-lo na panela. Mas será que isso é recomendado?

Precisa lavar o arroz?
Quem lava o arroz antes de cozinhá-lo diz que esse processo retira as impurezas e o “pó branco” que se acumulam no alimento. Mas a verdade é que o hábito não é necessário, e até não recomendado por alguns especialistas.

A explicação? O arroz refinado (branco) teve a sua casca de proteção retirada, o que o deixa mais “vulnerável”. Então, enxaguá-lo ou deixá-lo de molho aumenta as chances de perda de alguns nutrientes, como vitaminas do complexo B, ferro, potássio, magnésio e fósforo.

Além disso, em vez de ficar mais soltinho, como muitos defendem, é mais provável que ele fique grudento. Isso porque o amido presente no arroz já estará hidratado antes de ir para a panela.

Quanto ao pó branco do arroz, pode ficar tranquilo — ele não é sujeira, e sim partículas do próprio arroz que se formaram durante o polimento do mesmo (etapa que deixa o grão branquinho).

Lavar o arroz elimina as bactérias?
Esta é outra ideia falsa, e por alguns motivos. Por ser um alimento não perecível, o arroz cru já não é um ambiente muito propício para vírus e bactérias. Sem contar que o cozimento em água fervente já eliminaria possíveis contaminações.

Por fim, vale lembrar: somente água corrente não é suficiente para acabar com micro-organismos prejudiciais para nós. É por isso que também não se recomenda lavar o frango cru antes de cozinhá-lo, por exemplo.

E a contaminação por arsênio?
Muitas pessoas também falam que o grão pode estar cheio de arsênio, substância tóxica para o corpo humano. Mas a verdade é que os produtos comercializados aqui no Brasil possuem quantidades baixas da substância, o que torna a lavagem desnecessária. Isso porque a própria Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) fiscaliza a questão, e limita a concentração do composto para 0,3 mg/kg do alimento.

Outra ideia é que ao passar o grão na água, ele fica menos calórico porque perde amido. Mas a verdade é que o amido está presente na estrutura do arroz, e não sai.

Outros tipos
Apesar de ainda desnecessária, em alguns casos, a lavagem do alimento não prejudica seus nutrientes. É o caso do arroz integral, que ainda conta com a casca de proteção; e do arroz parabolizado, que passa por um procedimento de “selagem”.

Ficou em dúvida? Verifique a embalagem. Nela, geralmente estão contidas informações para o preparo correto do arroz.

Leave a Response