Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Saúde

Depilação na gravidez: o que pode ou não usar nesse período?

122views

A depilação na gravidez pode acabar resultando em diferentes dúvidas para a mulher que está passando pela gestação. Embora tenha o desejo de retirar seus pelos, o momento pode acabar fazendo com que ela se questione sobre qual método é o mais indicado neste período, por exemplo.

Segundo a dermatologista Fabiane Andrade Mulinari Brenner, coordenadora do Departamento de Cabelos e Unhas da SBD, o indicado é que a mulher mantenha o método que ela já estava habituada durante a gestação. No entanto, deve-se pensar em outra opção de depilação caso a opção utilizada anteriormente era laser ou a luz pulsada. Em suma, eles não são permitidos durante a gravidez.

A seguir, veja as orientações em relação a outros métodos populares para retirar os pelos durante a gestação:

Leia mais: https://leiaeaprenda.com/pre-natal-odontologico-por-que-e-importante-ir-ao-dentista-na-gravidez

Depilação na gravidez: lâmina, cera e cremes depilatórios

  • Lâmina: ela pode ser usada no decorrer da gravidez e tende a ser uma boa opção para que a mãe sinta menos dor. No entanto, de acordo com Fabiane, é preciso redobrar a atenção para não se cortar. Isso porque, ao causar esses microtraumas na pele, abre-se uma porta para possíveis infecções. “Tanto que pedimos para a paciente evitar o seu uso durante as 24 horas anteriores ao parto”, completa a especialista;
  • Cera quente ou fria: gestantes também podem usar este método para se depilar. Todavia, como a pele fica mais sensível durante a gravidez devido as oscilações hormonais, a mulher pode sentir mais dor ao fazer uso da cera quente e/ou fria. Além disso, qualquer trauma cutâneo, como o de arrancar o produto, pode gerar manchas;
  • Cremes depilatórios: embora este tipo de depilação não seja oficialmente contraindicado para gestantes, ele é o menos recomendado. Isso porque os cremes depilatórios tendem a causar irritação na pele e, consequentemente, a grávida pode ficar manchada devido a esse processo alérgico.

Por fim, vale ter em mente que a depilação íntima não deve acontecer durante a gravidez. Isso porque os pelos protegem a vagina contra a entrada de bactérias. Além disso, essa área do corpo feminino tende a estar mais sensível já que está no processo de dilatação óssea, preparando-se para o parto.

Fonte: Fabiane Andrade Mulinari Brenner, dermatologista coordenadora do Departamento de Cabelos e Unhas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

Leave a Response