Segunda-feira, Janeiro 30, 2023
Artigos

Crônica do Guerrilheiro Moderno

Guerrilheiro Moderno
113views
Na verdade me considero um revolucionário dos tempos modernos, que o diga os já conhecedores da minha poética panfletaria… Detesto as injustiças, combato a corrupção ao meu modo, costumo atacar as maledicências da vida dando pancadas nelas, achando que não devemos vestir a mordaça que o sistema nos impõe, tento defender minhas ideias e palavras com unhas e dentes e não me abato pelas impurezas mesquinhas de terceiros, tenho uma visão de uma guerrilha armada sabiamente, com armas apontadas para a miséria e engatilhada para as mazelas da sociedade, é quando costumo dizer que “quem tem medo de cagar que fique com fome”, e não suplico aqueles covardes para que não abandonem a luta… Não adianta se pronunciar em discursos e citações a Castro Alves, Zumbi dos Palmares, Luís Carlos Prestes, Carlos Marighella ou Vladimir Herzog, sendo que já não nascem mais heróis em nosso solo, lembrando quando se fazia derramar das veias, aquele sangue patriótico verde e amarelo… Carrego no meu DNA a genética efervescente das letras, do jornalismo e do profissionalismo editorial, pretendo deixar essa história para que filhos e netos deem orgulhosa continuidade a esse feito e que não se acovardem diante dos seus maiores inimigos e falsificadores de ideologias… Sei que tem quem não pense assim, mas eu não sou “Quem”, sabe que eles temem a minha caneta e por isso me respeitam, outros acham que sou um tanto ousado, só que ousadia não foi feito para tantos, coragem não nasceu com todos e comprometimento não se compra na esquina… Por isso, quero meus direitos respeitados e o que me é de direito consolidado ou do contrário a morosidade do judiciário vai manchar a sua ficha por longos e duradouros anos…
Referência do Autor:

*Roberto Leal é jornalista, escritor, poeta, dicionarista, repórter fotográfico e ativista cultural. Presidente do Núcleo África da UBESC – União Baiana de Escritores/Brasil e fundador do Movimento Literário Kutanga in Angola/África. Editor da revista angolana de Literatura & Arte “Òmnira”. Autor de “C’alô & Crônicas Feridas” – Ed. Òmnira/BA-Brasil, 4ª Edição/2018 e “Letras Pretas Cruas & Nuas – Poesias com luta e Contos de amor” Ed. Òmnira/BAHIA-Brasil – 2019. Organizador do Dicionário de Escritorxs Contemporânxos do Nordeste 1ª e 2ª Edições, Editora Òmnira/2022. Autor do Dicionário de ANGOLÊS, Editora Òmnira-Angola/2023. Tem no prelo o romance histórico afro-ango-brasileiro “Um Carma para Aisha”.

Leave a Response