Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Uncategorized

Cefaleia: veja causas da dor de cabeça e como tratá-la

113views

A cefaleia ou dor de cabeça é um incômodo corriqueiro. Ou seja, geralmente não há uma razão grave para se preocupar se a dor for passageira e importunar de forma pontual. Por exemplo, estresse, desidratação, alimentação inadequada, insolação, poucas horas de sono, muito tempo em frente ao computador ou outras telas…

Tipos de cefaleia
Alguns hábitos são reveladores em relação a certos tipos de cefaleia, que pode causar dor em qualquer área da cabeça e pescoço. O desconforto pode ser classificado em grupos primário e secundário. A cefaleia primária pode ser tensional, em salvas e enxaqueca; a secundária acompanha outras doenças, como sinusite, gripe, resfriado, AVC, traumas no crânio etc.

Tensional: é o tipo mais comum, cuja dor varia de leve a aguda, mas não impede que a pessoa siga sua rotina. A princípio, é originada por má postura ou tensão muscular da região cervical e da cabeça, bruxismo, falta de hidratação, privação de sono, vista cansada e pode doer uma área específica ou irradiar para outros locais. Exemplo: dor na testa, pontadas na nuca, dor de cabeça ao movimentar o pescoço.

Em salvas: nesse caso, a dor é muito forte e afeta o rosto e o fundo dos olhos, que podem ficar vermelhos e irritados. As vias aéreas podem reagir com obstrução nasal e coriza, sobretudo no lado mais dolorido. Normalmente é confundida com sinusite, mas há evidências de que esse tipo de cefaleia seja um distúrbio do hipotálamo, uma glândula do cérebro responsável pelos ciclos do sono. Outra curiosidade é que essa dor é predominante em homens adultos, entre 20 e 30 anos.

Enxaqueca: do grupo primário, é uma das enfermidades mais doloridas e que atrapalham a qualidade de vida. De caráter crônico, as mulheres são as mais prejudicadas pelo problema. A dor se manifesta em um lado da cabeça e é latejante e difícil de suportá-la. Por essa razão, o indivíduo pode ficar enjoado, irritado com ambientes iluminados e, em alguns casos, com alterações na visão. É necessário tratamento médico, principalmente se as crises forem recorrentes.

Afinal, como perceber se a cefaleia é um sintoma grave?
Quando a dor é muito intensa e persistente, que leva mais de 48h para desaparecer também deve ser sinal de alerta. Principalmente se estiver acompanhada de outros incômodos, como febre, indisposição e dor em outros locais. Contudo, qualquer suspeita deve ser analisada por um médico, pois a cefaleia pode pertencer ao grupo secundário e se apresentar como indício de diversas enfermidades, como aneurisma, meningite, sinusite, gripe, Covid-19 e outro tipos de distúrbios neurológicos ou infecções. Por outro lado, se a dor for leve, isolada e passar de forma espontânea após um período de descanso, não é necessário buscar ajuda médica.

Como tratar
Se a cefaleia for leve, basta beber bastante água e repousar em um ambiente com pouca ou nenhuma luz. Evitar mexer no celular ou ficar em contato com outras telas também ajuda. No entanto, se a crise de cefaleia estiver insuportável, além dessas recomendações é desejável buscar ajuda médica para avaliar o caso e prescrever o tratamento adequado. Durante a consulta, é importante informar todos os sintomas e há quanto tempo eles existem, se está tomando algum tipo de medicamento ou se possui doenças crônicas. Todos esses detalhes ajudam o especialista a identificar a causa e fazer o diagnóstico assertivo.

Leave a Response