Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Historia

Causas da expansão marítima europeia (politicas e económicas)

107views

Causas políticas

A formação dos Estados Centralizados

Com a centralização dos Estados, os reis aboliram as barreiras fiscais que eram impostas pelos senhores feudais, e começaram a apoiar a burguesia na busca e conquista de novos territórios para obtenção de matéria-prima e de novos mercados coloniais. Até século XIV, os Estados europeus encontravam-se nas mãos dos senhores feudais, com um poder descentralizado.

Causas Económicas

O encarecimento dos produtos orientais devido ao monopólio do comércio entre o Oriente pelos italianos e turcos.

 A partir do século XV, os europeus começaram a procurar novas rotas comerciais que lhes permitissem chegar ao oriente em busca de especiarias devido ao encarecimento dos produtos vindos do Oriente. As especiarias eram comercializadas pelos turcos e italianos a preços muito elevados devido aos custos de transporte via terrestre.

A procura do ouro pelos Europeus

Os europeus ambicionavam chegar às fontes produtoras do ouro ou deste metal precioso porque este servia como moeda de troca com as especiarias orientais, mas também era vendido nos mercados europeus.

Causas Técnicos Científicos

Curiosidade científica e o desejo de saber mais sobre o mundo

 O desejo de conhecer outros povos e os locais originários dos produtos comercializados na Europa.

A descoberta de novas técnicas, instrumentos de navegação e de orientação

A descoberta de novas técnicas de navegação como resultado do contacto oriente, permitiu aos europeus a navegação no alto mar. Os instrumentos que estimularam a navegação foram a bússola, o leme central, a vela latina, o astrolábio e a caravela.

Bússola trata-se de um instrumento de orientação permite navegar longe da costa sem risco de se perder.

Leme Central era instrumento fixado na parte de trás do navio para dar equilíbrio na embarcaçãoVela Latina era facilmente manejável que assegurava o movimento do barco.

 Astrolábio instrumento de orientação que permitia determinar a localização de um lugar, a partir da altura da estrela polar ou do Sol.

Objetivos da expansão marítima europeia

 – Encontrar o caminho marítimo para Índia que era a fonte das especiarias apreciadas na Europa.

 – Procurar novas regiões para a conquista de novos mercados e obtenção da matéria-prima para alimentar a indústria europeia em franco desenvolvimento.

– Difundir o cristianismo no mundo. Para os europeus, o cristianismo servia para civilizar os povos e salvar os infiéis da barbárie.

Etapas da Expansão Marítima Europeia

A expansão marítima europeia decorreu em dois grandes momentos:

A 1ª fase foi o registo da saída de Portugal e Espanha;

A 2ª fase foi das viagens da Holanda, Inglaterra e França.

A primeira fase da expansão europeia

Portugal e Espanha foram pioneiros na expansão marítima europeia porque reuniam condições essenciais para iniciar a expansão marítima. Portugal foi o primeiro na expansão marítima europeia devido aos seguintes factores:

Óptimas condições geográficas e recursos humanos

 A localização na península Ibérica condicionou à existência de bons portos. foi um dos primeiros países a envolver-se no comércio a longa distância e em actividades marítimas, como pesca.

– Condições Políticas

 No início do séc. XV Portugal vivia período de paz e estabilidade na vida política.

– Condições técnicas científicas

Os portugueses tinham conhecimentos teóricos e técnicos sobre a navegação transmitidos pelos judeus e árabes; introdução da bússula, quadrante e astrolábio pelos muçulmanos, e o desenvolvimento da construção naval, principalmente a caravela que era capaz de navegar no alto mar.

Segunda fase da Expansão Europeia

A segunda fase da expansão marítima deu-se no século XVI. Nesta fase participaram a Holanda, a Inglaterra e França. Esta expansão foi motivada pelos ganhos que Portugal e Espanha iam tendo, pois estes acumulavam de muita riqueza pelo comércio internacional.

Leave a Response