Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Biologia

Características Básicas de uma Célula Vegetal

106views

Célula Vegetal
As células vegetais formam os tecidos das plantas. São semelhantes às células animais, uma vez que possuem muitas organelas em comum, mas diferem delas por possuírem parede celular, cloroplastos e vacúolos, adequadas ao modo de vida das plantas.

A célula vegetal é diferente da célula animal, porque embora tenham várias organelas em comum (mitocôndrias, retículo endoplasmático, lisossomos, entre outras), a célula vegetal possui algumas organelas específicas como os cloroplastos, que lhe permite realizar a fotossíntese.

Características básicas de uma célula vegetal

A célula vegetal apresenta as estruturas básicas de uma célula eucarionte: membrana plasmática, citoplasma, organelas celulares membranosas e núcleo delimitado por membrana. Essas características são compartilhadas com as células animais, mas, na vegetal, há também a presença de parede celular, vacúolo de suco celular e plastídios.

Plastos
Existem leucoplastos, sem cor, que fazem reserva de amido e cromoplastos coloridos, que possuem pigmentos. Um plasto pode se transformar no outro.

Os cloroplastos são as organelas responsáveis pela realização da fotossíntese. Elas contém o pigmento clorofila, que lhes confere a cor verde e absorve a luz solar, permitindo que o processo ocorra.

Estrutura de um cloroplasto.

São organelas membranosas, que possuem DNA e são capazes de se autoduplicar. Têm estrutura semelhante a das mitocôndrias, o que é explicado pelos cientistas como um mecanismo evolutivo de simbiose entre procariontes e eucariontes (teoria endossimbiótica).

Parede Celular
A parede celular ou parede celulósica é exterior à membrana plasmática que envolve a célula. É um envoltório mais ou menos espesso, composto por um polissacarídeo chamado celulose. Sua função é dar sustentação à planta, sendo por isso também chamada de membrana esquelética de celulose. Existem poros nas paredes celulósicas, através dos quais passam pontes de citoplasma muito finas, chamadas plasmodesmos. Por meio dos plasmodesmos há comunicação entre o citoplasma das células vizinhas.

Vacúolos
Os vacúolos são espaços, envolvidos por membrana, em cujo interior podem ser armazenadas substâncias como a seiva, além disso, tem como função regular o pH e a entrada de água, através do controle osmótico. Com isso, os vacúolos controlam a turgidez da célula. Nas plantas jovens há vários vacúolos menores que se juntam e formam um grande vacúolo único à medida que a planta se desenvolve.

Leia também:

Mitocôndrias

São organelas compostas por membrana dupla, com muitas dobras. Sua função é realizar a respiração celular, que produz a maior parte da energia utilizada nas funções vitais.

Retículo Endoplasmático
São organelas cujas membranas se dobram formando sacos achatados. Existem 2 tipos de retículo endoplasmático, o liso e o rugoso.

A função principal do retículo endoplasmático rugoso (RER) é realizar a síntese proteica e transportar as proteínas até outras partes da célula.

Aparelho de Golgi
O complexo de Golgi é composto de discos achatados empilhados, formando bolsas membranosas. Suas funções são: modificar, armazenar e exportar proteínas sintetizadas no retículo. Além disso, origina os lisossomos primários.

Lisossomos
Os lisossomos são envolvidos apenas pela membrana e no seu interior há enzimas digestivas. Sua função é digerir moléculas orgânicas como lipídios, proteínas e ácidos nucleicos.

Peroxissomos
Os peroxissomos são pequenas organelas que contêm no seu interior enzimas oxidases. A principal função é oxidar a matéria-prima da respiração celular, cujas reações produzem o peróxido de hidrogênio e por isso o nome da organela.

Leave a Response