Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Historia

AS LUTAS ANTI-COLONIAIS E AS INDEPENDÊNCIAS NA ÁFRICA OCIDENTAL E DO NORTE, ÁFRICA ORIENTAL, ÁFRICA CENTRAL BRITÂNICA

188views

África Ocidental e do Norte

Costa do Ouro (Ghana)

Em 1946 o governo do Partido Trabalhista no poder em Londres (Grã -Bretanha) dava a Costa do Ouro a possibilidade de participação dos africanos na vida politica dos pais, a medida foi aplaudida pelos africanos que imediatamente enviaram os seus representantes ao conselho legislativo que formaram uma oposição negra.

A oposição criada ganhou nova dinâmica com a adesão dos soldados voltados da Índia e Birmânia que haviam lutado ao lado dos ingleses. o novos membros exigiam o mesmo tratamento que havia sido dado aos países asiáticos e que culminaram com as suas independências.

As forças nacionalistas estavam agrupadas na United Gold Coast Convention (UGCC) criada em 1947 e dirigido por J.D.Danquah mas tarde o partido foi reforçado por Francis Kwame  Nkrumah cuja acção foi determinante para a mudança naquele país.

Da divisão do UGCC Krumak criou o Convection Peoples Party (CPP) que exigia “governo autónomo já” a luta do CPP era pacifica através de greves e manifestações o que levou a prisão de alguns dos seus membros.

Em 1951 com Kwame Krumah detido o CPP ganhou 34 dos 38 lugares reservados aos africanos e o líder 98,5% dos votos Krumah foi libertado e tornou-se Primeiro Ministro ,em 1956 o CPP voltou a ganhar e negociou com o governo britânico a independência do país que foi proclamada a 6 de Março de 1957 , a pedido de Krumah a Costa do ouro passou a chamar-se Ghana . Devido a sua via de desenvolvimento socialista em 1966, enquanto se encontrava na China Kwame Nkrumah foi deposto por um golpe de estado orquestrado por forcas estrangeiras e morreu em 1972 na Guine onde estava exilado.

O Ghana foi o primeiro país da Africa negra a tornar-se independente

Africa Oriental

Tanganhica

O Tanganhica mais tarde Tanzânia juntamente com o Uganda e Quénia faziam parte da Africa Oriental Britânica que em 1948 tentaram instituir uma federação para constituir um “governo autónomo” dirigido por brancos e com a participação dos africanos como forma de transição do poder para os africanos, sem encargos para a Inglaterra. Os colonos do vizinho Quénia não viam com bons olhos a integração do Tanganhica que o consideravam atrasado, por isso, em 1956 implementou um plano de recuperação económica para se aproximar dos vizinhos.

Nível económico

Durante a leitura descobriste o nome de Julius K Nyerere que em 1954 formou o Tanganhica Africam Party (TANU).

Em 1960 a TANU ganha 70 dos 71 lugares reservados aos africanos no parlamento local e J.Nyerere assumiu o lugar de ministro- chefe de um governo demaioria africana.

O Tanganhica tornou-se independente a 8 de Dezembro de 1961, Rashid Kawawa foi nomeado primeiro ministro ate 1962 altura em que foi instaurada a Republica e J.Nyerere foi nomeado presidente.

A passagem de Tanganhica para Tanzania deu-se apos o triunfo do Afro-Shirazi Party (ASP)  do Zanz eu-se a uniao do Tanganhica com o Zanzibar e nasceu a Tanzania com J.Nyerere como presidente e Abeid karume como vice-presidente.

Depois da declaração de Arusha -5 de Fevereiro de 1967 a Tanzânia sofreu algumas transformações:

  • Adopta o socialismo africano e o não alinhamento;
  •  Inicia um programa de desenvolvimento económica com base nas Ujamas (aldeias);
  • Nacionaliza a banca, a terra e outros sectores chave;
  • Filiou-se a OUA e apoia os movimentos de libertação nacional.

A Tanzânia recebeu as primeiras bases dos guerrilheiros da frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO) e apoio o African National Congress (ANC) da Africa do Sul.

África Central Britânica

A ideia da formação de uma federação existe desde o surgimento do colonialismo, mas os diferentes interesses dos colonos não tornaram possível a integração.

1915-os directores da BSAC tentaram em vão formar uma federação entre a Rodésia do Sul ( Zimbabué) e a Rodésia do Norte (Zâmbia) .

1924-o governo de Hertzog –Africa do Sul também tentou formar uma federação com a Rodésia do Sul, os colonos rodesianos recusaram pois tinham medo que os boers empobrecidos fossem ocupar as terras do seu território.

1949- a Rodésia do Sul que era a mais rica aceita a formação de uma federação com a Rodésia do Norte e o Niassalandia (Malawi).Os interesses dos colonos do Sul eram claros; pretendiam apoderar-se das ricas regiões mineiras do Norte ( cobre ) e fazer uso da mão de obra barata do Niassalandia.

1953- o governo britânico aprova a formação da federação no dia 1 de Outubro de 1953.A federação fracassou pelas seguintes razoes:

  •  a federação beneficiou o Sul e não as outras regiões;
  •  a capital da federação, estava em Salisburia na Rodésia do Sul (hoje Harare);
  •  barragem de Kariba ( rio Zambeze )foi construída no lado da Rodésia do Sul;
  •  a Rodésia do Sul beneficiou da universidade da Rodésia e Niassalandia.

Foi sobretudo por estas razoes que os nacionalistas da Rodésia do Norte e Niassalandia lutaram por uma ligação directa com a coroa britânica e exigir o fim da federação o que veio a acontecer em 1963. Estes dois países tornaram-se independentes em 1964.

Com a dissolução da federação a Frente Rodesiana um partido dos colonos formado em 1962, realizou conversações com o governo britânico para obter autonomia e formar um governo próprio. O governo britânico foi criticado pela comunidade internacional e por isso não aceitou o pedido. O líder da F.R Ian Smith fez a Declaração Unilateral da Independência da Rodésia (DUI) a 11 de Novembro de 1965, a independência foi ilegal.

Bibliografia

Lê o livro de História da 10ª classe paginas 108 e 109, FENHANE, J, Baptista

Leave a Response