Terça-feira, Janeiro 31, 2023
Saúde

Alcoolismo: Conceito, Tratamento , Sintomas e mais.

94views

O que é Alcoolismo?
Alcoolismo é a dependência do indivíduo ao álcool, considerada doença pela Organização Mundial da Saúde. O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer seriamente o bom funcionamento do organismo, levando a conseqüências irreversíveis.

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho.

Reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como doença crônica, o alcoolismo representa a situação de dependência psicológica que condiciona o organismo à ingestão de substâncias com alto teor alcoólico.

Os fatores, por exemplo: econômicos (de ordem financeira), sociais (de ordem emocional) e ambientais (de ordem cultural), podem levar um indivíduo a ingerir bebidas. O alcoolismo é normalmente causado por depressão, podendo ainda o vício, condicionar o indivíduo a condutas violentas ou mesmo abalo moral (responsabilidade) com reflexo extremamente negativo no campo familiar e profissional.

Dessa forma, o consumo exagerado e prolongado de bebidas alcoólicas, além das alterações momentâneas do comportamento: físico e emocional, e em longo prazo, decorrentes da intoxicação do organismo, atacando principalmente o fígado, também desencadeiam efeitos de exclusão comportamental.

Estudos recentes indicam que a dependência não somente está relacionada a hábitos adquiridos, mas podem ser transmitidos geneticamente.

Filhos de pais alcoólatras possuem maior tendência ao consumo de bebidas, em relação aos filhos de pais não adeptos. Da mesma forma foi observado em indivíduos (crianças) adotados por famílias abstêmias que, após a maturidade, manifestaram o hábito.

Entre os problemas que afetam a saúde do organismo temos: a não assimilação de alguns nutrientes e sua conseqüente eliminação (vitaminas, cálcio, ferro, fibra e proteína), problemas digestivos (gastrite e úlcera), hepáticos (cirrose hepática), neurológicos (falta de memória) e circulatórios (derrame cerebral e doenças cardíacas).

O tratamento é realizado através da combinação do acompanhamento clínico e psicoterápico com ajuda de familiares e amigos, buscando a desintoxicação a parir de orientação médica com prescrição de sedativos e tranqüilizantes que irão auxiliar no controle dos sintomas que causa a abstinência.

Sintomas de Alcoolismo

  • Compulsão: uma necessidade forte ou desejo incontrolável de beber
  • Dificuldade de controlar o consumo: não conseguir parar de beber depois de ter começado
  • Sintomas de abstinência física, como náusea, suor, tremores e ansiedade, quando se para de beber
  • Tolerância: necessidade de doses maiores de álcool para atingir o mesmo efeito obtido com doses anteriormente inferiores ou efeito cada vez menor com uma mesma dose da substância.

Tratamento e Cuidados
Tratamento de Alcoolismo
A decisão de pedir ajuda
Reconhecer que precisa de ajuda para um problema com álcool talvez não seja fácil. Porém, tenha em mente que, o quanto antes vier a ajuda, melhores serão as chances de uma recuperação bem sucedida.

Em nossa sociedade prevalece o mito de que um problema com álcool é sinal de fraqueza moral. Como resultado disto, você pode até achar que procurar ajuda é admitir algum tipo de defeito, que você deveria se envergonhar. Contudo, o alcoolismo é uma doença como outra qualquer. Identificar um possível problema com álcool tem uma compensação enorme, uma chance de viver com mais saúde.

Quando falar com seu médico sobre o uso de álcool, tente ser o mais completo e honesto possível. Isso é necessário para que ele possa avaliar se você está ou não tendo problemas com o álcool. Você também pode passar por exames físicos. Se o médico concluir que você é dependente de álcool, ele deve recomendar que você se dirija a um especialista para tratar o alcoolismo, que vai explicar e indicar o tratamento mais adequado.

Tratamento
A natureza do tratamento depende do grau de dependência do indivíduo e dos recursos disponíveis na comunidade. O tratamento pode incluir a desintoxicação (processo de retirar o álcool de uma pessoa com segurança); o uso de medicamentos, para que o álcool se torne aversivo, ou para diminuir a compulsão pelo álcool; aconselhamento, para ajudar a pessoa a identificar situações e sentimentos que levam à necessidade de beber, além de construir novas maneiras de lidar com essas situações. Os tratamentos podem ser feitos em hospitais, em casa ou em consultas ambulatoriais.O envolvimento e apoio da família são essenciais para a recuperação. Muitos programas oferecem aconselhamento conjugal e terapia familiar como parte do processo de tratamento.

Alcoólicos Anônimos
Quase todos os programas de tratamento do alcoolismo também incluem encontros de Alcóolicos Anônimos (AA), cuja descrição é “uma comunidade mundial de homens e mulheres que se ajudam a ficarem sóbrios”. Enquanto o AA é geralmente reconhecido como um programa eficiente de ajuda mútua para recuperar dependentes de álcool, nem todas as pessoas respondem positivamente ao estilo e mensagens do AA, e outras abordagens podem estar disponíveis. Até mesmo os que vêm conseguindo ajuda pelo AA geralmente descobrem que a recuperação funciona melhor com outros tratamentos juntos, inclusive aconselhamento e tratamento médico.

Alcoolismo tem cura?
Embora o alcoolismo seja uma doença tratável, ainda não há cura. Isto significa que, mesmo que um dependente de álcool esteja sóbrio por muito tempo, ele é suscetível a recaídas. Por isso deve-se evitar qualquer bebida alcóolica, em qualquer quantidade. “Reduzir” o consumo pode até diminuir ou retardar problemas, mas não é suficiente: a abstinência é necessária para que a recuperação seja bem-sucedida.

Recaídas são muito comuns. Mas isso não significa que a pessoa fracassou ou não irá se recuperar do alcoolismo. No caso de uma recaída, é muito importante retomar o foco no objetivo e manter o apoio necessário para não voltar a beber.

Ajuda ao abuso do álcool
Se o seu médico determinar que você não é dependente de álcool, mas está envolvido em um padrão de abuso de álcool, ele pode ajudá-lo:

Examine os benefícios de parar de beber e o risco de continuar bebendo
Examine as situações que desencadeiam seus padrões não saudáveis de consumo de bebidas alcoólicas, e desenvolver novas formas de lidar com essas situações.
Algumas pessoas que pararam de beber depois de terem tido problemas relacionados ao álcool frequentam os AA para obter informação e apoio, mesmo não sendo dependentes.

Medicamentos para Alcoolismo
Os medicamentos mais usados para o tratamento de alcoolismo são:

Dissulfiram, também conhecido como antietanol, é um medicamento conhecido por seu efeito aversivo
ou seja, se fizer uso dele em conjunto com álcool pode ocorrer náuseas, vômitos, rubor facial, taquicardia e queda de pressão.

Naltrexona: medicação desenvolvida para o tratamento adjunto da dependência de álcool que atua sobre o sistema opioide, bloqueando os efeitos de recompensa do álcool e evitando recaídas

Acamprosato: medicação que age como antagonista dos receptores glutamatérgicos, atenuando os sintomas de abstinência ao álcool.
Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar o médico, e não altere as doses prescritas.

Os perigos do álcool
Apesar de ser aceito pela sociedade, o álcool oferece uma série de perigos tanto para quem o consome quanto para as pessoas que estão próximas. Por essa razão o consumo abusivo de álcool é uma questão de saúde pública. Parte dos acidentes de trânsito, comportamentos antissociais, violência doméstica, ruptura de relacionamentos e problemas no trabalho são provenientes do uso nocivo de álcool.

Álcool e adolescentes

O alcoolismo implica aumento do risco para várias complicações de saúde, como doenças do fígado, problemas gastrointestinais, pancreatite, neuropatias periféricas, problemas cardiovasculares, prejuízos cerebrais, imunológicos, anemias, osteoporose e câncer. Vale lembrar que, para algumas pessoas, de acordo com idade, gênero e aspectos individuais de saúde, o consumo pesado e continuado de bebidas alcoólicas por muitos anos, mesmo que não seja diagnosticado como alcoolismo, pode estar relacionado às doenças mencionadas.

Cuide-se

Leave a Response