Quarta-feira, Fevereiro 1, 2023
Geografia

Agricultura após – independência em Moçambique

74views

 O processo da desintegração da economia rural colonial que caracterizou os primeiros anos que se seguiram à independência nacional, deu lugar a um novo sistema de organização da  economia rural.

O Estado Moçambicano definiu a agricultura como base para desenvolvimento económico do  País, porque a agricultura:

− é actividade económica que absorve a maior parte da população moçambicana;

− fornece a maior parte dos produtos para a alimentação da população;

− fornece produtos como matéria-prima para a nossa indústria;

− fornece produtos para a exportação.

Depois da independência muitos proprietários das empresas privadas que exploravam grandes

extensões de terras férteis abandonaram o país e o governo nacionalizou a terra, passando-a

como propriedade do Estado e criou condições para a reforma agrária.

A política de desenvolvimento agrário voltada para a socialização do campo, adoptou como

estratégias a criação de machambas colectivas, cooperativas de produção agro-pecuárias,

machambas estatais, para além das já existentes machambas dos camponeses (agricultura

familiar), assim como alguns pequenos proprietários agrícolas (agricultura empresarial) que

permaneceram apesar da reestruturação.

No entanto, este processo resultou em algumas dificuldades, tais como a redução dos índices de

produção para o abastecimento do mercado interno, a redução das plantações vocacionadas para

culturas de exportação e a redução nos excedentes agrícolas dos camponeses, apontando se como

principais causa:

− a falta de reposição da rede de comercialização e de assistência técnica à produção de

culturas de mercado;

− a inexperiência de trabalho em moldes colectivos;

− a inexperiência e incompetência técnica de gestão das comissões nas machambas

estatais;

− o capital estrangeiro reduziu o investimento de manutenção e produção das

explorações agrícolas.

Estas dificuldades foram agravadas pelos efeitos da última guerra que assolou principalmente as zonas rurais do país.

A partir de 1987, com a introdução da economia de mercado no nosso País e o restabelecimento da paz (1992), a agricultura começou a conhecer uma outra dinâmica e com um grande impulso de investimento privado e estrangeiro.

Neste âmbito surgem novos projectos de desenvolvimento agrário no País, tais como a Mozágrius, Proágrio, companhias de diferentes proprietários que introduziram vários investimentos e o relançamento da produção agrícola no País.

Leia mais em: Leia e aprenda.com

Leave a Response